Como gastar e poupar seu 13º

Hoje fui ao inferno, ou quase isso, fui ao comércio dar uma olhadinha no que nos aguarda nas lojas para o natal e putz! Nunca gostei tanto das loas virtuais…

Não faz nem 48 horas que as pessoas receberam seus salários e 13ºs e todos á estão sedentos para gastar. Há duas provas disso: a primeira é que a gente mal consegue andar/se mover / respirar nas ruas, que parecem um formigueiro; a segunda,é que não encontrei absolutamente nada do que precisava… e eram coisas simples, do dia a dia. As vendedoras disseram que o  estoques esgotaram no final de semana.. assustador! Depois vocês vem chorando e pedindo dicas de como limpar o nome ou se suicidam porque não conseguem quitar a fatura do cartão.. olha só, uma coia é ficar devendo por necessidade, mas é bem diferente fazê-lo por irresponsabilidade!

Dada a bronca, vou ensinar vocês o que minha amiga economista que trabalha na siemens  me ensinou e que está mudando minha vida:

Nos meses comuns: pegue o valor do seu salário, subtraia todas as despesas fixas (conta de água, luz, telefone, aluguel,etc) e o que sobrar, vocÊ divide por 30. Esse resultado é o que você pode gastar por dia. Para ficar mais fácil de controlar, escreva o valor nos dias do mês num daqueles calendários de padaria de parede e quando estiver planejando sair com amigos, circule de vermelho quantos dias vai ter que economizar para somar o valor a ser gasto na balada, por exemplo. É sério, você aprende a dar mais valor ao dinheiro quando visualiza ele bem grande em vermelho na sua geladeira todo dia e começa a pensar o quanto vale a pena uma cerveja. Mas se você for preguiçoso, baixe algum aplicativo financeiro no Google  Play, também é válido.

No natal: reserve metade do seu décimo terceiro na poupança. Use a outra metade para comprar presentes e coisas de natal em geral (incluindo a ceia) e de ano novo.  Pegue seu salário e faça o mesmo procedimento acima.

Bem simples ne?

Reflexões de Photoshop

Estou aprendendo a usar Photoshop com relativa facilidade, com ajuda, claro, de vários tutoriais pelos blogs e fóruns que existem por aí… Acho super bacana manipular fotos e fazer isso bem exige talento e paciência, mas hoje resolvi falar do outro lado da história:


Continuar lendo

Quando os papéis se invertem…

A minha relação com minha mãe sempre foi difícil. Sou a ovelha negra da família por diversos motivos e, com o passar do tempo, a situação se tornou cada vez pior… Ela se afastou totalmente de mim e assumiu um amor e dedicação incondicional pelos meus irmãos…
A mágoa mesmo veio quando minha mãe começou a me desprezar e comparar negativamente com meus irmãos. TUDO é motivo de orgulho x desgosto. Se eu lavo um copo, meu irmão lava melhor que eu… Etc etc etc…

Acho que ela me criou melhor. As noites que cheguei em casa tarde e tinha que tirar o sapato pra passar correndo porque ela tava me esperando com chinelo na mão e me batia até eu enviar debaixo do cobertor… Tive que aprender a me virar desde as coisas mais bestas até trabalhar desde cedo… Ela tbm foi Boa pra mim quando passei aqueles meses no hospital, por exemplo.

Eu não me lembro dos meus irmãos tomando um tapa (sou contra violência, estou falando de como a coisa rolou aqui), e até hoje recebem tudo na mão e não sinto que retribuam de forma alguma.

Quando ela conseguiu um emprego, não durou muito, não soube lidar com situações difíceis que todos passamos no trabalho… Eu queria proteger minha mãe, dar conselhos, falar da minha experiência… Nem pra isso ela me deu atenção.

Agora descobriu o “face”. Fica horas naquela droga, dá valor excessivo… E eu aqui, escrevendo no blog que ela não lê, porque ela não me escuta: “mãe, não cai nessa de internet. Não se expõe, não dê tanto valor… As pessoas que te amam e se preocupam de verdade estão aqui.. Dê valor a elas, aos momentos,…” Mas Ela escuta?…

Estranha a minha reclamação né?

Assentos preferenciais nos ônibus

Hoje presenciei uma situação que me indignou bastante, apesar de não ter sido comigo, decidi escrever.

No ônibus, tinha uma moça, um pouco mais velha que eu, bastante obesa. Ela se sentou num dos assentos preferenciais, sem passar na roleta, pagou a passagem e pediu pra descer pela porta da frente. Apesar de o cobrador ter autorizado (pelo que entendi, porque ele falou com o motorista pra abrir a porta pra ela descer), o motorista não quis abrir a porta pois a moça não tinha carteirinha ou era idosa – mas era visível: ela não passava na roleta! Qualquer idiota percebia isso! E mesmo assim ele queria que ela tentasse!!! A moça ficou super constrangida e o cobrador, para o bem dela, insistiu para que o motorista fizesse logo o que deveria ser feito. Sabe, você não pergunta a uma pessoa muito velha se ela tem a idade certa (ela mostra a carteirinha que ninguém presta atenção)… não se pergunta a uma pessoa com síndrome de down e por ai vai…. mas tá, dá pra entender… o cara tava tentando fazer o trabalho dele… mas daí a querer forçar a passageira a passar??? Fala sério! Não era uma pessoa com umas gordurinhas a mais, tenho certeza que ela não se orgulha e nem é a pessoa mais feliz do mundo por estar absurdamente acima do peso, mas ela também não precisava passar por isso… foi por isso que a lei foi feita não foi?

Todo mundo enche a boca pra falar “Ah, tem que é emagrecer”… claro que tem… pela saúde, e por vários outros motivos… Mas já pararam pra pensar no lado psicológico de um obeso quando é exposto ao ridículo? Essa situação nem foi tão extrema, mas imagina se o cobrador não tivesse insistido para abrir a porta e a moça tivesse que se forçar, com o ônibus parado em função disso, todos os passageiros olhando e julgando, etc… tem que emagrecer? Tem. Mas não vai acontecer num estalar de dedos. Então, sociedade, tenha um pouco de bom senso.