Sobre morar sozinha e longe de casa.

Quando você muda para um lugar desconhecido, e mora sozinha (o) acaba passando por diversas dificuldades, desde cozinhar para si mesma até a lidar com baratas e ratos invadindo sua humilde residência, ou faxina, ou fazer a própria compra, lavar aquelas roupas mais enjoadas, desaforar com o vizinho quando necessário, trocar a lâmpada, tirar limo do banheiro…. tudo aquilo que sua mãe fazia e você nunca deu valor.

Também tem os problemas pessoais, como quando a solidão bate e você tem vontade de chorar a noite inteira pra não juntar as trouxas e voltar correndo, ou não ter alguém pra ligar e marcar um cineminha, passar mal e ter que pegar um ônibus sentindo a maior dor, sozinha pra ir pro hospital – morrendo de medo de ser internada, voltar pra casa sozinha dopada de ônibus também…

Se a cidade for maior do que a que você está acostumada então, ainda há encargos maiores, como nunca encontrar conhecidos na rua, ter que pegar dois ou três onibus pra chegar ao destino, ou pior: errar a linha  e ir parar EM OUTRA CIDADE (pode rir, eu já fiz isso e demorei 3h30m pra chegar em casa de novo!).

Ou seja: o começo é sempre difícil, mas não adianta reclamar, você sabia disso.

Tem o lado bom também: não tem mãe gritando se você chega tarde (ou cedo… 6h da manhã é cedo ne?), você pode jogar videogame só de calcinha ou cozinhar aquelas gordices tipo uma panela de brigadeiro e comer sozinha assistindo filme às 3h da manhã (eu disse que era bom, não saudável…).  Depois você acaba conhecendo pessoas que estão na mesma situação – principalmente aqui para os lados de SP, vem tanta gente de todo canto do país, que é quase impossível não se identificar com um outro.. e se der sorte, você faz amigos, que vão te ajudar quando você precisar e que também vão te pedir ajuda, e um dia vocês cozinha juntos na casa de um, no outro vão para um barzinho, mas quando seu mundo desabar, eles também estão ali pra dar uma forcinha…

Se mudar para longe do lugar que conheceu é sim uma barra pesada. A gente sente falta da família, dos amigos, dos lugares, e de coisas bestas como o sotaque da pessoas… mas depois, bem ou mal acaba se acostumando. Não vai ser como antes, no fundo, por mais pessoas que conheça, elas têm as próprias vidas e você estará sozinho, mas é importante que saiba que não será sempre.

Seja ou não seu plano continuar ali, se mudar novamente, ou voltar para casa: aproveite o momento, tente tirar coisas boas das situações que você passar, tente aprender e crescer com isso, e procure não perder o bom humor, assim não fica tão difícil. Se ficar triste, chore. Se ficar com raiva,espanque um travesseiro. Ou mande algum desconhecido ir tomar naquele lugar. Mas faça um esforço e não desista do que quer que você esteja buscando. E tente sorrir.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s